Home / Contos / Te amei, amo e sempre vou te Amar – Capítulo 10 – Desabafo

Te amei, amo e sempre vou te Amar – Capítulo 10 – Desabafo

Estava conversando com Mariza sobre a volta de Rafael então ela me pergunta:

_ Mas o que você sentiu quando viu ele de novo assim na sua frente?

_ Susto, foi o maior susto da minha vida, depois raiva muita raiva eu dei um tapa na cara dele.

_ Um tapa?

Disse Mariza tampando a boca com um sorriso misturado com espanto.

_ Deveria ter dado um soco, mas… Não consegui.

_ Você sabe porque né?

_ Não começa Mariza!

_ Mas você não sentiu mais nada sei la… alegria, amor, felicidade afinal de contas ele não esta morto como pensava ele esta vivo e de volta.

_ Se eu dissesse que não senti nem um pouco de alegria e que queria pular no pescoço dele e abraça lo estaria mentindo, mas a raiva que estou dele… A Mariza ele me deixou sem dizer por que, me deixou aqui pensando um monte de coisa o que eu tinha feito de errado, porque ele tinha ido embora, se ele estava vivo ou não e todos os planos que tínhamos sonhado para nos….

_ Eu sei amigo, eu sei, eu estava aqui.

Disse Mariza passando a mão delicadamente em meu rosto, afagando meus cabelos.

_ E não fez a ele essas perguntas?

_ Não, quando eu o vi ali diante de mim parece que essas perguntas não haviam mais sentido sabe? Ele parecia bem, esta ate mais bonito que antes, carro novo e pelo que o Sr. Valter disse ele não é apenas um funcionário parece que ele é sócio não sei bem estava muito nervoso com tudo isso.

_ Realmente da para entender seu nervosismo, eu também estaria uma pilha de nervos, mas acho que você precisa dessas respostas se não para voltar com o Rafael pelo menos para seguir em frente.

_ Eu fiquei tão nervoso com a situação, o Rafael e ate com o Sr. Valter que pedi demissão…

_ Você o que? Ficou louco e seu apartamento, o carro, você não pode sair assim.

_ Foi exatamente o que o Sr. Valter disse e acabou me convencendo a ficar ou pelo menos a tentar ficar, mas não sei Mariza… Como eu vou ir trabalhar todos os dias e olhar para ele? Como eu vou estar pertinho dele sem saber se devo soca lo ou beija lo? Não quero voltar para ele, mas ver o Rafael me faz lembrar tudo o que vivemos como foi bom e como foi horrível quando ele partiu e me deixou. Como posso voltar com alguém assim? Que fez o que fez comigo?

_ Não pode, primeiro tem ao menos que lhe dar uma explicação e uma boa explicação além disso você ainda tem o Augusto que provavelmente não ira gostar nada, nada dessa historia.

_ Como assim?

_ Santiago, uma coisa é seu namorado ter pesadelos com um ex que sumiu outra coisa è ver seu namorado trabalhar lado a lado com um ex que você sabe que ele não consegue esquecer.

_ Quer parar com isso Mariza eu não penso no Rafael dessa forma eu… eu…

_ Pensa, pensa sim Santiago! Para de se enganar isso só piora as coisas. Você ama o Rafael. Esta com raiva só isso e sabe disso. Esta com raiva porque queria que ele amasse você como você o ama e talvez ele ate ame afinal ele não sairia la dos EUA para voltar aqui, nem se tornaria sócio justamente na mesma imobiliária que você trabalha só para te provocar a não ser que ele seja bem sádico.

_ Não sei e não quero saber.

_ Quer largar de ser cabeça dura e resolver logo isso Santiago?

_ E por enquanto nem uma palavra sobre ele para o Augusto que é outro problema que vou ter que resolver.

_ Ainda não se acertaram?

_ E ele por acaso apareceu?

_ Ate hoje?

_ Bom confesso que ele me enviou dezenas de mensagens algumas eu li, outras apaguei e as outras ignorei, não quero falar por telefone com ele isso tem que ser resolvido ao vivo.

_ Bom isso eu concordo, mas talvez ele esteja justamente tentando marcar um encontro.

_ Ele sabe muito bem onde moro e meus horários se quisesse vir já tinha vindo. Vou tomar um banho, preciso colocar minha cabeça no lugar, dormir um pouco e depois eu mando uma mensagem para ele, mas hoje não. Hoje não quero ver ninguém mais.

Dou um beijo na testa de Mariza e vou para meu apartamento. Ligo o som tiro a roupa tomo duas taças de vinho vou para o banheiro ligo o chuveiro e deixo a agua cair sobre mim, fleches do que aconteceu hoje bombardeiam minha cabeça o cachorro, eu andando, correndo, Rafael, o beijo, o carro. Nossa o carro acabei me esquecendo de ir buscar o carro. Fecho o registro, mas acabo abrindo novamente e descido que irei buscar o carro mais tarde.

Mais tarde após um banho e comer algo resolvo ir buscar o carro, me lembro que esta sem gasolina então vou ate la pego o galão no porta malas e desço ate um posto 24 hs relativamente perto. Na volta a avenida esta um pouco movimentada, mas a rua em que deixei o carro deserta e naquele querteirão devido as arvores um tanto escuro.

Finalmente consigo retornar ao carro coloco a gasolina e quando estou terminando uma moto se aproxima com dois caras, um desce enquanto o outro fica acelerando a moto.

_ Passa a chave e, celular a carteira!

Diz um cara com o rosto coberto pelo capacete e com as mãos no bolso como se estivesse armado, na duvida não iria querer descobrir se estava realmente ou não, mas com o susto deixei o litro cair e levantei as mãos tremendo começo a abaixar a para pegar o que ele pediu então o outro diz:

_ Mãos para cima, mãos para cima! Seu idiota vai la pegar as coisas!

Levanto novamente as mãos e o que esta em pe vem em minha direção mas escutamos uma sirene e um carro se aproximando. O cara sobe na moto e somem acelerados na moto. O Carro se aproxima e então de la de dentro uma voz conhecida pergunta:

_ Tudo bem ai amigo?

_ Você?

_ Sam? Santiago é você?

_ Sim sou eu, o que esta fazendo aqui?

_ Aparentemente salvando sua vida pela segunda vez hoje.

Balanço a cabeça passo a mão no rosto me re-estabelecendo do susto, me abaixo para pegar o galão então Rafael diz:

_ Se diz: Muito obrigado Rafael, você é meu herói o que posso fazer para lhe agradecer? Que é onde eu digo que não foi nada, mas aceito beber algo em seu apartamento.

_ Eu não bebo.

_ Nem eu, bom não bebo mais, mas pode ser um refrigerante um suco ou só mesmo ter a sua companhia por alguns minutos para que eu possa me explicar e…

_ Obrigado Rafael, pelas duas vezes hoje em que me salvou e me desculpe se eu não o agradeci antes é porque meu dia como você pode perceber não foi e ainda não esta sendo muito fácil.

_ Viu? Não foi tão difícil assim.

Disse Rafael passando a mão suavemente em meu rosto, então segurei sua mão a retirando de mim.

_ Nossa você esta tremendo, vem aqui.

_ Em um movimento rápido Rafael me abraçou, ate tentei resistir, mas naquele momento eu estava precisando daquilo de um carinho de me sentir protegido e seu cheiro estava tão bom, o calor do seu corpo. Com a cabeça em seu peito eu podia ouvir seu coração acelerado.

_ Eu estou aqui, nada de mal vai acontecer com você.

Disse Rafael acariciando minhas costas e dando um beijo em minha cabeça.

_ Esperei tanto por este momento, estar junto de você de novo.

Me soltei do seu abraço e me afastei.

_ Se não tivesse sumido talvez estivéssemos juntos, mas agora isso não vai mais acontecer. Não, não vou te convidar para meu apartamento, não vou beber nada com você e por ultimo que sirene foi aquela?

_ Bom apesar desse toco que acabei de levar, eu responderei. Foi um presente que ganhei, é uma buzina personalizada que tem vários toques, instalei neste carro ontem por sorte gostou?

_ A quanto tempo você esta aqui?

_ Olha sem querer forçar qualquer coisa, acho que esta meio perigoso ficar aqui no meio dessa rua escura conversando com você, e já que você não me quer levar em seu apartamento que tal se fossemos para o meu…

Deixo Rafael falando sozinho entro em meu carro o ligo, então Rafael que tinha parado de falar diz:

_ Ok eu te sigo.

_ Não! Eu vou para meu apartamento e você vai voltar para onde você nunca deveria ter voltado.

_ Na verdade eu já voltei de onde eu nunca deveria ter saído… do seu lado.

Arranco com o carro e vou para meu apartamento. Subo as escadas furioso, o Rafael esta mexendo comigo. É uma mistura de sentimentos. Ao mesmo tempo em que tenho raiva e quero pular no pescoço dele para esgana lo eu quero abraça lo e beija lo.

Me livro de minhas roupas abro o chuveiro e deixo a agua cair sobre meu corpo, tomo um banho me seco e deito na cama tentando dormir, mas só consigo pensar em Rafael, ele me salvando e o beijo que demos no banheiro, o caloroso abraço…

Continua…

Dica de #Série – Make It Right

Fuse tem uma vida tranquila e normal na escola. Ele tem seu grupo de amigos e uma namorada. Um belo dia, descobre a infidelidade de sua parceira. Triste, mas sem coragem de terminar com ela, o rapaz se afoga nas mágoas e na bebida. Depois de um porre homérico, acaba fazendo sexo com um colega da escola, Tee. Ao acordar no dia seguinte e descobrir-se dividindo a mesma cama com outro garoto, Fuse descobre que sua vida nunca mais será a mesma.

Assista hoje o capítulo 4:

About gayson

Check Also

Confusões no Colegial – Capítulo 10 – Gripe

−Perfeitos. Simplesmente perfeitos (suspiros). Aqueles abdomens malhados, braços musculosos e os bumbunzinhos… (mordisca os lábios …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *