Home / Contos / Desejos de Colégio – Capítulo 30 Final – 5 Anos Depois

Desejos de Colégio – Capítulo 30 Final – 5 Anos Depois

5 ANOS DEPOIS

Começa com perspectiva do Leandro mas o resto é tudo narrado pelo Bernardo!

*Perspectiva do Leandro*

Peguei o telefone e disquei o número da casa do Bernardo que está morando em São Paulo. Ninguém atendeu mas caiu na caixa postal, decidi deixar um recado… mesmo sabendo o quanto eles demoram pra ouvir ou responder.

CAIXA POSTAL: (voz do Bernardo) Esse é o telefone de Bernardo (voz do Rodrigo) do Rodrigo e do bobão do (voz do Matheus) EI, NÃO SOU BOBÃO (voz do Bernardo) Essa é a quarta vez que tentamos gravar um recado de caixa postal hahaha assim não dá viu? (voz do Matheus) seria mais fácil se o Rodri não fosse um bobo, não é só a gente falar “deixa um recado depois do bip?” não é isso? (voz do Rodrigo) biiiiiiiiiiip (risos do Matheus e do Bernardo) (voz do Bernardo) Ouviram meus bobos né? recado depois do bip que não foi esse do Rodri. (risadas dos 3)

BIIIIIIIP

Leandro: HAHAHAHAHAHHAHAHA vocês 3 são uma fofura sabia? Melhor trisal, casal triplo! Ber! Vou te ligar depois, dia especial então haha, mas enfim, queria falar com vocês… Escutem… estou pensando em ir na reunião de 5 anos que saímos do colégio, que acham? Convenci o João a ir também… pensem com carinho, se não pelos ex colegas, por mim! Saudades de vocês. Beijos seus lindos.

*Perspectiva do Bernardo*

Minha semana foi cheia, ainda bem que já era sexta-feira. Trabalhar na editora Pit foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida profissional desde que me formei. Todos lá eram super legais e desde que comecei a estagiar em empresas, sair da faculdade e ir direto pra uma das melhores editoras do país de cara foi muita sorte e “resultado do meu trabalho e esforço” como dizia o Rodri todos os dias.

Falando em Rodrigo, sua clínica de psicologia andava muito bem também. O mais surpreendente é que além disso, ele estava se aplicando bastante na área da pesquisa. Ele descobriu uma paixão pela área acadêmica e eu e Matheus só encorajava ele e nos orgulhamos muito. E sim, Matheus também fazia parte do trisal. Lembro até hoje, 5 anos atrás praticamente, quando eu e Rodrigo fomos até sua casa naquela noite em que nós 3 passamos no vestibular.

FLASHBACK – 5 ANOS ATRÁS

Eu e Rodrigo tomamos um banho e fomos até o apartamento de Matheus. Não tinha ninguém em casa ainda então sentamos na calçada em frente ao seu prédio e ficamos ali conversando. Deu uns 20 minutos e Matheus chegou de táxi.

Matheus: Oi! O que estão fazendo aqui?

Nos olhamos e olhamos para Matheus depois, rindo. Ele começou a rir e a falar ” o que foi gente?”

Bernardo: Como que foi a janta?

Matheus: Eles ficaram bem orgulhosos, falaram que eu tenho que ir mesmo, é longe mas é onde eu passei e também onde eu quero ir.. Vocês decidiram pra onde vão já?

Olhamos pra ele e então começou uma ventania muito forte. Tapei os olhos pois uma poeira muito forte veio na nossa direção. Quando o vento passou Matheus e Rodrigo estavam abraçados a mim, protegendo nós 3.

Rodrigo: Podemos entrar?

Matheus nos soltou e disse que sim. Chegamos ao seu apartamento e ele ligou o som, estava tocando Feliz e Ponto do Silva, o que deixava o clima mais perfeitinho ainda.

Matheus: O que vocês querem falar? Parecem nervosos… Tá grávido Bernardo?

E então nós três rimos juntos.

Rodrigo olhou pra mim, pegou minha mão e levou ela até o rosto de Matheus, que olhou pra ele confuso. Peguei a mão de Matheus e coloquei no peito de Rodrigo. Rodrigo colocou sua outra mão em meu pescoço.

Rodrigo: A música mesmo diz, vamos ser felizes e ponto?

Matheus: Como assim gente?

Bernardo: Feliz e ponto, nós três, na Universidade que nós três passamos, longe daqui…

Matheus olhava para nós mas não conseguia decifrar seu olhar. A música então acabou e ele ainda não tinha falado nada. Começou outra música, era Cor de Marte da Anavitória. Matheus então abriu a boca, mas não falou nada, a música começou e ele ainda estava nos olhando. Quando Rodrigo fez sinal que ia falar algo Matheus pegou a mão que estava em seu peito e colocou nos lábios de Rodrigo, fazendo-o ficar em silêncio. Logo, ele começou a cantar com a música, com algumas alterações.

Matheus: Me provem, me enxerguem, me sintam, me cheirem e se deixem em mim, me escutem nos pés do ouvido, todos os sentidos que afetam os meus, que querem ter vocês…

Não demorou muitas palavras mais e estávamos nos beijando juntos.

FIM DO FLASHBACK

A memória era doce, era especial e todos os 5 anos seguintes nos trouxeram até aqui. Até São Paulo onde encontramos um lugar pra chamar de lar. Inclusive, Matheus também estava se dando bem, ele é um arquiteto brilhante. Entrou em um escritório de Arquitetos como o mais novo integrante e seus projetos eram elogiados, seus chefes diziam que ele tinha um futuro brilhante pela frente. São Paulo estava nos fazendo bem. Moramos bem pertinho da Paulista e dividimos tudo, inclusive um ao outro rs.

DIA A DIA

Olhei no relógio e vi que já eram 7:30. Matheus e Rodrigo saíam juntos para trabalhar, já que o prédio de ambos era perto, mas bem mais longe que o meu. Meu trabalho começava as 8h, mas o prédio da Editora Pit era aqui na Paulista, então eu não demorava nem 10 minutos. Eu estava adorando meu emprego, conhecia grandes escritores, lia diversos manuscritos por mês em busca de novos lançamentos e principalmente, estava escrevendo um livro, algum dia ele iria sair, algum dia…

ALMOÇO

Rodrigo, Matheus e eu tentávamos almoçar juntos sempre que possível. Hoje seria um dia que eles não poderiam voltar para casa. Saí da Pit e estranhei que meu chefe me liberou pro resto do dia, mas nem liguei muito. Entrei num Starbucks e comprei um café gelado, sentei nas mesinhas para admirar o movimento.

Logo começaram a passar muitas pessoas com balões de gás hélio, muito bonito. Adorava balões. O estranho foi que todas as pessoas começaram a parar na frente do Starbucks que eu estava. Todo mundo levantou, inclusive eu, e começamos a olhar curiosos o que estava acontecendo.

Então, do meio de toda aquela gente e um montão de balão saíram Rodrigo e Matheus com dois boomboxs sob a cabeça (tipo em Say Anything /Digam o que quiserem/ dedos meus filmes preferidos, tocando Sentimental dos Los Hermanos, uma das minhas músicas preferidas. Saí do Starbucks e a música parou e eles começaram a canta Parabéns pra você.

Eu pensei que eles tinham esquecido, mas nem dei bola, nunca fui do meu aniversário. Mas realmente estranhei que quando acordei ambos já tinham ido e nem deixaram um bolo ou um presentinho como nos anos anteriores.

Saí correndo da porta e abracei ambos, beijando-os. Todo mundo aplaudiu.

Bernardo: Que que vocês tão fazendo aqui! Seus bobos, meus bobos!

Rodrigo: Achou que a gente tinha esquecido né?

Matheus: Aposto que acordou e foi procurar bolo!

Bernardo: Eu fui mesmo, mas nem liguei tá?

Então fomos andando de volta pra casa.

Bernardo: E os balões? Vão pra onde?

Matheus: O Rodri teve a ideia de doar pra creche de crianças carentes ali no fim da paulista..

Rodrigo: O pessoal contratado tá levando lá agora.

Bernardo: Que amor! Vocês são demais!

ANIVER YAY

Chegamos no apartamento e Matheus tirou sua gravata e começou a me vendar.

Rodrigo: Temos mais uma surpresa.

Bernardo: Ahhh vocês são uns doidos!

Matheus me levou até o quarto e me sentou na cama. Só ouvia várias coisas fazendo barulho mas não imaginava o que era. Estava muito curioso. Fiquei sentadinho ali sem espiar. Logo eles falaram que eu poderia tirar a venda.

Quando tirei e abri os olhos, mesmo sendo 13h da tarde, o quarto estava super escuro e com apenas algumas velas acesas. Ambos estavam de cueca, Rodrigo de cueca branca e Matheus com uma preta. Lembrei que eu estava com uma vermelha por baixo, isso seria divertido.

Ambos me olhavam com uma cara de desejo e tesão. Eles começaram a chegar mais perto enquanto uma música tocava no ambiente, começaram a beijar meu pescoço dos dois lados e desabotoar minha camisa ao mesmo tempo. Matheus tirou minha gravata e Rodrigo tirou minha camisa.

Ambos começaram a beijar meu corpo, meu peitoral, minha barriga. Rodrigo foi desabotoando minha calça enquanto Matheus sentia meu pau duro. Eles tiraram minha calça e minhas meias e me olharam.

Matheus e Rodrigo começaram a se beijar e me puxaram, me fazendo ficar de joelhos na cama que nem eles. Suas barbas roçando e seus paus duros, tudo naquela cena me dava tesão. Meus amores, agora eram os amores um do outro também. E estávamos tão bem.

Entrei no beijo que se tornou mais conhecido para nós. Nossos paus duros começaram a se roçar então senti Rodrigo apertando minha bunda.

Bernardo: Hmmmmm

Rodrigo tirou minha cueca e Matheus deitou na cama.

Bernardo: O que estão aprontando?

Rodrigo me colocou de 4 e Matheus começou a chupar meu pau enquanto ele chupava meu cu. Era um prazer duplo.

Bernardo: Melhor aniversário de todos!

Nosso sexo era sempre bom, mas quando eles estavam com toda essa vontade e tesão era um nível muito maior de gostoso.

Eu gemia muito. Até que Matheus subiu e ficou de pé, tirando seu pau pra fora e me colocando pra chupar. Então ele que começou a gemer. Rodrigo passou lubrificante no meu cu e começou a enfiar seu pau em mim enquanto eu chupava Matheus. Ele, olhava a cena com muito tesão.

Bernardo: Cuzinho gostoso, porra

Matheus: To doido pra comer ele depois

Rodrigo: E eu pra comer você enquanto come o Ber…

Bernardo: Safados

Rodrigo saiu de dentro de mim e deitou, então Matheus foi sentar em seu pau, gemendo enquanto o pau babado de Rodrigo entrava nele. Rodrigo gemia de prazer. Matheus estava com o pau muito duro e então fui sentar nele.

Quando sentei, Matheus deu um gemido muito alto. Começamos a gemer juntos e se mover como se fossemos um só. Meu pau estava muito duro, Matheus pegou nele e começou a bater pra mim.

Sentia o pau dele entrar e sair de mim e ouvia seus gemidos e os de Rodrigo.

Matheus: Vamos comer o aniversariante de jeito agora Rodri.

Sai de cima de Matheus, que saiu de Rodrigo. Eu já sabia o que eles queriam então sentei em Rodrigo, passando a mão por seu corpo gostoso. Matheus ficou de joelhos atrás de mim, entre as pernas de Rodri, começando a enfiar seu pau junto com o dele.

Comecei a gemer mais ainda, de tesão e um pouquinho de dor, precisava acostumar antes de curtir. Mas seus paus se completavam aos poucos, se tornando quase um, me fazendo delirar de prazer.

Depois de um tempo a dor sumiu e ficou só o prazer.

Matheus me abraçou pelas costas e começou a bater pra mim com a outra mão enquanto eu passava a mão nos mamilos de Rodrigo, que gemia junto comigo. Logo senti ambos gozarem ao mesmo tempo dentro de mim, aquela porra quentinha.

E então Matheus me fez gozar, indo direto na cara e na boca de Rodrigo, que lambeu e me olhou com cara de safado.

Deitamos na nossa cama enorme juntos e ficamos ofegantes mas bem juntinhos.

Rodrigo: Eu amo vocês.

Matheus: Também amo vocês.

Bernardo: Melhor aniversário, melhores pessoas, amo vocês também.

Depois de descansarmos um pouco fomos para a sala. Rodrigo e eu sentamos no sofá para escolher um filme e Matheus foi servir um suco pra gente.

Matheus: Ei, gente, vocês ouviram esse recado da caixa postal do telefone de casa?

Rodrigo: Eu não ouvi, ouviu Ber?

Bernardo: Não ouvi também…

Matheus apertou o botão e nossa mensagem bobinha de caixa postal tocou, eu e Matheus olhamos pro Rodrigo que começou a rir. Então a voz de Leandro começou a sair dela…

“MENSAGEM DE LEANDRO”

Bernardo: Ih, reunião de colégio… voltar para aquela confusão de vida..

Rodrigo: Seria só um fim de semana, não?

Matheus: É, vamos Ber, vai ser divertido

Rodrigo: Eu topo se vocês toparem…

Bernardo: Quer saber? Vamos então, acho que temos muito o que agradecer aquele colégio, não é?

E voltamos a nossa vida de perfeita harmonia e amor.

Nota do autor: Muito obrigado a todos que acompanharam, seja só nos primeiros capítulos, mas principalmente quem finalizou comigo até aqui (e quem vai ler atrasadinho)! Foi meu primeiro conto então desculpa qualquer coisa. Espero que tenham se divertido tanto quanto eu. Obrigado pelos comentários, críticas, notas, etc.

About gayson

Check Also

Confusões no Colegial – Capítulo 10 – Gripe

−Perfeitos. Simplesmente perfeitos (suspiros). Aqueles abdomens malhados, braços musculosos e os bumbunzinhos… (mordisca os lábios …

15 comments

  1. Foi ótimo para o primeiro. Eu adorei. Muito muito mesmo

  2. FOI LINDOOOOOOOOOOOOOO!

  3. Será que vai ser mais contos, estou muito ansioso, amei a história

  4. Cara vc devia escrever um livro
    Adorei o conto
    Chorei
    Fiquei com raiva
    Mais acima de td amei cada capitulo
    Parabéns

  5. Parabéns pela história, gostei muito do desenrolar de tudo e principalmente desse final diferente, dessa amostra de amor que pode ser diferente do comum, parabéns novamente 🙂

  6. Adorei… mesmo preferindo que Bernardo ficasse apenas com Rodrigo, mas curti o trio.
    Parabéns!!!

  7. A história é muito boa. Os três mereciam um final feliz é lindo juntos como este.

  8. Marciel Jacob Honorato

    Parabéns o conto ficou mara, espero pelos próximos,e que sejam tão bom quanto esse,mais uma vez parabéns, só queria a vida fosse como um conto,com final feliz ???

  9. mano to muito feliz pelo final rsrsrsrsrs quero ler outros tmb kkkk escreva mais que eu apoio.

  10. Parabéns!
    Esse conto me emocionou chorei foi muito !
    Precisamos de mais ❤

  11. Final inesperado adorei o conto pra um primeiro conto achei perfeito parece profissional meus parabens adorei o tribal

  12. Adorei o conto, quando comecei não conseguia parar de ler. Espero que venha outros bons como este.

  13. Primeiro conto que me interessou ate o final! Foi ÓTIMO! Todo dia esperava pra ver cada capítulo! Ansioso pelo próximo!

  14. Muito bom! Um conto de excelente qualidade. Muito bem estruturado. Vou acompanhar os outros hehe.
    Um forte abraço e sucesso!

  15. Lindo, ameiii….
    Soh não sei se seria capaz de ficar em um triângulo amoroso por tanto tempo mais acho que seria bem legal… Kkkkkkkk
    Linda historia, ainda bem que quando começei a ler VC já tinha postato todos os capítulos então não fiquei muito ancioso…
    Ameiiiiiii

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *