Home / Contos / Desejos de Colégio – Capítulo 15 – Com Quem Será?

Desejos de Colégio – Capítulo 15 – Com Quem Será?

O clima com Leandro e o professor Fábio no torneio começou meio estranha, mas depois de conversar com ambos separadamente e explicar que aquilo foi impulso e bebedeira e que não sairia dali ambos ficaram mais tranquilos. Leandro confessou achar que era bi, e disse que andava vendo muita pornografia de tudo que era coisa. Aconselhei-o a investir em mais relações pessoais do que ficar na internet. Disse que se tivesse qualquer dúvida agora somos íntimos o bastante. Acho que ele entendeu que somos bons amigos.

Com o Professor Fábio foi um pouco mais difícil. Ele passou boa parte do caminho nos falando que era hétero e que aquilo foi efeito da bebida. Mas eu sabia muito bem o que ele fazia com Guilherme quando ninguém tava olhando. “Se eu quis transar com ele? Sim. Se foi bom? Foi. Se já deu? Já” eu pensava. Sou decidido o bastante pra saber o que eu queria com Fábio, mas Matheus e Rodrigo rondavam um pedaço da minha mente que eu nem queria olhar.

-Não vamos contar nada pra ninguém, professor, foi algo de um dia. -falei

E ficou por isso. Não sabia o que iria acontecer sobre essa situação mas da minha parte nada. Ficamos em 3 lugar no torneio o que nos deu um prêmio em dinheiro e até um troféu para a escola. O humor de Fábio já mudou e as coisas começaram a voltar ao normal.

A CONVERSA

Tentei arrastar o resto do domingo o quanto pude, mas logo já era Segunda e hora de encarar Matheus e Rodrigo. Chegando na sala, tinha um aviso grande de ir para o Salão Azul, onde fazíamos as reuniões colegiais e tal. Fui direto pra lá e entrei, estava escuro e a única luz era a do palco com a Diretora da escola dando bom dia.

Comecei a procurar minhas amigas mas não conseguia achar ninguém, até que uma mão me puxou para uma das últimas fileiras. Sentei e me assustei, olhando pro lado. Era Matheus, sorrindo e falando “agora não te largo mais” segurando minha mão.

Não sabia o que fazer, aquilo não daria a ideia errada pro Rodrigo? Se bem que eu prometi conversar com ambos, então não sai dali e sorri de volta. Matheus não soltou a minha mão em nenhum segundo. A Diretora começou a falar sobre vestibular seriado e sobre as vantagens de ir bem na escola, as bolsas de pesquisa e todas as regras para o próximo semestre. Essa era a última semana de aula, então ela queria conversar com todo o Ensino Médio. Logo as luzes ligaram, mas Matheus não me soltou de imediato. Ele fez mais um carinho na minha mão, sem medo que alguém visse e me perguntou se poderíamos conversar. Falei que sim, soltando sua mão e perguntei onde.

Ele pegou minha mão de novo e me puxou, falando “eu sei um lugar”. Não sei como ele conhecia esses atalhos e espaços do Colégio, eu nunca tinha explorado direito, mas estávamos em um terraço lindo que tinha vista pra toda a cidade. Sentamos em uns banquinhos que estavam na sombra por uma parreira acima de nós.

-É lindo aqui, a vista, as uvas -falei, olhando para cima

-É né? Sempre gostei de vir aqui, mas nunca trouxe ninguém. ele falou – Lembra aquela conversa que tivemos um tempo atrás? Sobre ser livre pra fazer o que quisermos?

Assenti com a cabeça.

-Então, eu sempre vivi nessa mentalidade de ser livre para voar e fazer o que me desse vontade, mas faz um tempo já que estou negando algumas vontades e isso vai muito contra mim. Eu quero ser livre para voar, mas quero sua companhia voando comigo. Eu quero investir na gente, não importa quem veja, não importa quem saiba…

Eu não sabia o que dizer. Aqueles olhos azuis se enchendo de água, olhando dentro da minha alma, aquela boca rosadinha e o vento batendo no cabelo loiro que estava crescendo cada dia mais. Eu quis tudo o que ele disse e mais. Naquele momento eu só o beijei.

-Eu ando sentindo muita coisa, Matheus, não vou te mentir. Tem o Rodrigo, eu não sei o que fazer… Em dois eu acho que vou viajar e ficar o mês todo fora… Eu acho que preciso de um tempo pra pensar…

-Voce quer que eu espere? Eu posso espe…

-Não quero que mude por mim, eu gosto de você do jeito que é. Você foi meu primeiro, sempre vai ser meu primeiro. -falei olhando fundo em seus olhos

-Eu quero ser o seu último.

-Vamos com calma, eu sei, é chato eu não saber me decidir… mas tanta coisa mudou nesses últimos seis meses, estou tentando me achar nisso tudo.

-Depois das férias então, vamos ter essa mesma conversa depois das férias. Eu vou te falar as mesmas coisas e espero que sinta o mesmo por mim. – Matheus falou e me beijou, segurando meu corpo todo com seus braços.

Tinha algo de diferente naquele Matheus. Ele me tocava com mais vontade e carinho que em todas as outras vezes. Ele tirou sua camiseta e a minha e me deitou no banco, vindo por cima beijar meu pescoço e meu peito. Ele mordiscava meus mamilos enquanto passava suavemente a mão pelo resto do meu corpo.

-Você quer isso? -perguntou me olhando preocupado

-Eu quero…

-Vou fazer amor contigo como nunca fiz com ninguém. -ele confessou

Quando eu ia falar algo ele retornou a me beijar em todo o corpo abrindo minha bermuda. Eu estava muito excitado, o vento batendo na gente e suas mãos quentes estavam me deixando louco.

Matheus tirou meu pau pra fora, colocando-o em sua boca e chupando como nunca fui chupado antes. Parecia que ele pensava e tocava em cada célula do meu corpo. Ele levantou e foi atrás da mochila, pegando duas camisinhas e um lubrificante novo, colocando do lado do banco. Tirou sua calça e continuou me chupando e batendo uma pra ele. Peguei seu cabelo e puxei para me beijar, fazendo nossos paus se tocarem enquanto ele deitava mais em mim. Ficamos de pé nos beijando ainda e eu segurei nossos paus juntos, batendo uma para nós dois fazendo-o gemer.

Então Matheus me virou de costas e me abraçou, beijando minha nuca e descendo. O jeito que ele prestava atenção em todos os pedacinhos do meu corpo me pegava de surpresa e me fazia perder o fôlego. Sentia sua língua em cada espaço, até que ele chegou na minha bunda, abrindo-a e lambendo lá dentro e me fazendo gemer como nunca. Eu me apoiei no banco pois não conseguia me concentrar em ficar de pé. Logo ele pegou a camisinha e o lubrificante, passando na minha bunda e colocando ela em seu pau. Sentou no banco e me puxou com calma.

Sentei nele, encaixando aos pouquinhos e gemendo de prazer. O seu olhar estava pegando fogo, não tirava os olhos dos meus. Aquele azul poderia muito bem ser vermelho de tanto calor que eu sentia.

Comecei a rebolar naquele pau delicioso de Matheus enquanto ele me segurava com força e me beijava. Então ele me levantou ainda dentro de mim e começou a me comer de pé. Seus braços flexionados estavam enormes e ele gemia de prazer.

-Eu vou gozar, posso? -ele falou, me olhando preocupado

-Goza dentro de mim! -respondi entre gemidos

Matheus então começou a me puxar e empurrar pra baixo e pra cima enquanto enfiava naquela posição e então eu senti sua porra dentro de mim. Ele gemia enquanto sentava, ainda dentro de mim, no banco do terraço. Sai de cima dele e sentei em seu lado. Ele não perdeu muitos segundos e se ajoelhou na minha frente chupando meu pau duro de novo. Colocou a segunda camisinha em mim e quando estava começando a sentar ouvimos um barulho da escada. Pegamos todas as nossas roupas e corremos nos esconder do lado da parreira onde ninguém poderia nos ver.

Não conseguíamos ver quem era, mas por sorte passaram para o outro lado do terraço indo em direção a outra porta de saída. Matheus e eu começamos a colocar nossas roupas enquanto ele falava baixinho -queria te fazer gozar-. Olhei para sua carinha de preocupado e respondi -nem esquenta, foi nossa melhor vez!-. Ele sorriu, um sorriso tão grande. Não ajudava em nada em minha escolha, só me confundia mais.

DEPOIS DA PROVA

Uma das minhas últimas provas era as 10:00. Fomos pra sala e entramos, quase atrasados. Rodrigo olhou pra mim na hora que sentei na minha mesa, tentando falar algo com a mente. Não conseguia olhar pra ele de volta depois do que aconteceu com Matheus mais cedo.

Fui um dos primeiros a terminar e sai da sala, indo em direção a saída do colégio. Logo Rodrigo me alcançou. Veio correndo e me abraçou. -Por favor, vamos conversar? -ele disse, no tom mais doce que já o escutei.

-Podemos sim -respondi, sorrindo

-Vem comigo…

Então Rodrigo me levou para uma sala de tutoria e bolsa. Ele tinha a chave, entramos e ele trancou a porta. Já comecei a ficar nervoso.

-Só quero privacidade contigo…

Então ele começou a falar. Falou muita coisa, o que ele pensava da sociedade. O que ele sentia por mim. Que aquele dia, eu ele e Matheus, foi um erro. Falou que errou mais, mas eu não sabia a que ele se referia. Falou que achava ter descoberto o que era amar.

Eu não conseguia olhar pro seu rosto direito, horas atrás eu estava quase nessa mesma posição com Matheus. Até que ele veio mais perto e eu me perdi naqueles olhos castanhos. Estávamos no sofá e então Rodrigo me beijou. Eu não consegui não retribuir. Eu sentia todo seu calor e amor naquele beijo.

Rodrigo começou a passar a mão em meu corpo por dentro da camiseta e eu comecei a me entregar.

-Por ti, eu faço qualquer coisa, era isso que queria te falar e mostrar hoje

Fiquei sem entender mas ele logo levantou e tirou a camiseta e a calça, ficando só de cueca. Aquela linha de pelos que descia do seu umbigo até o começo da cueca não deixava de me excitar cada vez mais. Rodrigo pegou uma camisinha enquanto eu tirava minha roupa. Fiquei só de cueca e ele veio pra perto de mim.

-Eu quero que confie em mim, quero confiar em ti. Eu quero te dar.

Ele falou, ficando vermelho, eu sabia o quanto aquilo significaria pra ele. Rodrigo estava derrubando todas as suas paredes bem construídas.

Peguei a camisinha de sua mão e deixei do lado no sofá. Retornei a beijá-lo e comecei a tirar sua cueca. O coloquei de quatro no sofá e falei -confia em mim- ele só assentiu, fechando os olhos. Comecei a beijar suas nádegas levemente, o fazendo tremer. Logo comecei a passar a língua no seu cu, nessa hora ele começou a gemer, tentando se familiarizar com o que estava acontecendo. Eu colocava a língua o mais fundo que poderia para faze-lo acostumar.

-Voce quer mesmo Rodrigo?

-Eu amo entrar em ti, eu amo te comer. Mas eu também te quero em mim, Bernardo, nunca tive tanta certeza.

Coloquei a camisinha e encaixei a cabecinha do meu pau na entradinha do cu dele. Rodrigo era enorme então ficava difícil de enfiar. Fiz com que ele ficasse ajoelhado no sofá e então meu pau começou a entrar em seu cuzinho. Cada centímetro que entrava ele gemia mais, sempre segurando minha cabeça com as mãos. Eu falava em seu ouvido – relaxa, estou aqui, eu que estou entrando em ti- e então ele soltava cada vez um pouco e meu pau entrava nele.

Quando entrou todo ficamos uns 2 minutos sem nos mover. Ele gemia de dor e eu estava ficando nervoso. Comecei a tirar e ele me puxou de volta, me fazendo entrar.

-Me come, Bernardo

Ele disse com uma voz de tesão. Comecei a enfiar de vagar então ele começou a sentar, pedindo por mais. Ver meu pau entrando naquela bunda era muito tesão, nunca imaginei que comeria Rodrigo. Mas era uma das coisas que secretamente desejei durante muito tempo.

Ficamos naquela posição mais um tempo e então ele quis sentar em mim. Todo cheio de atitude, Rodrigo me jogou no sofá sentado e começou a sentar em mim. Dava pra ver em seu rosto que doía no inicio e eu bem sabia que sim, mas o prazer chegava minutos depois e então ele continuava a rebolar no meu pau. Ele começou a cavalgar mais forte e então sem aviso ele gozou sem nem tocar em seu pau. Seu gozo voou até minha boca e rosto, me lambuzando todo e me enchendo de prazer. Logo gozei dentro dele, que gemeu com a sua gozada e a minha.

-Você é quem eu quero. -Rodrigo disse, ainda comigo dentro dele.

Comecei a me mover para sair dele e peguei sua mão, indo para o banheiro que tinha na sala. Lavei o rosto e um pouco do peito que estava com sua porra e tirei a camisinha, enrolando no papel higiênico e jogando fora.

-Rodrigo, eu sinto muitas coisas por ti, não posso negar e tu sabe que sim. Mas eu estou confuso com tudo que aconteceu… Com Matheus, contigo, com nós 3.

Ele me olhou com cara de culpado.

-Eu vou viajar depois de amanhã.

-Mas as aulas só terminam sexta.. como vai tão cedo?

-A última prova é amanhã, falei com a diretora e por causa das minhas notas ela liberou para faltar. Eu vou viajar e prometo pensar. Todos nós temos muito o que pensar.

-Eu não preciso pensar, eu sei o que eu quero. Mas eu vou te respeitar.

Nos vestimos e meu celular começou a tocar. Era minha mãe.

-Eu preciso atender isso, falamos depois, tudo bem? E saí da sala assim que ele assentiu.

A MAIOR DUVIDA

Atendi o telefone e era minha mãe avisando que comprou passagens pra eu visita-los nas férias. Eles estavam com meus tios em Fernando de Noronha, na Baía do Sancho. Me distrai com a conversa e falei que estava feliz em ir, precisava de um tempo pra pensar e estava com saudades. Fui andando pra fora do Colégio e passei por Matheus e o resto da turma indo pra saída. Fui antes conversando com minha mãe e fiquei lá fora no cantinho. Ela pediu para que eu levasse meu boletim e eu falei que ela não iria se decepcionar. Passou um tempo, conversamos mais um pouco e desliguei. Estava me dirigindo pra casa mas ouvi vozes familiares. Olhei pro lado, lá estavam, os dois. Matheus e Rodrigo conversavam perto de onde eu estava. Parecia mais uma discussão. Eu não sabia mais o que pensar. Os dois se declararam pra mim no mesmo dia e agora estavam discutindo?

Fui chegando mais perto, nenhum dos dois me viu chegar, mas eu os ouvi.

-Eu nunca tinha que ter te tocado, aquele dia nunca deveria ter acontecido, não sem o Bernardo, foi errado. -disse Matheus, brabo

-Foi um erro sim, mas nós dois cometemos ele Matheus. É só não sair daqui, ninguém fala, não existiu, vamos esquecer que ficamos e pronto. Não sei quem Bernardo vai escolher mas isso que aconteceu entre nós, esquece – Rodrigo falava, furioso

-Eu acho que acabou de sair. -falei, olhando pros dois sem entender nada.

-Bernardo! -disseram os dois juntos.

Eu não quis saber de explicação alguma, só queria ir viajar. Sair dessa cidade. Eu via a hipocrisia que estava fazendo. Eu sei que eu transei com os dois no mesmo dia. Mas era diferente, não me declarei para nenhum deles, não falei que eles eram a única pessoa que eu queria. Por que ficaram juntos? Eu estava magoado e não queria pensar com a razão. Só queria sair dali. Sorte que nem até o final das aulas eu ficaria. Amanhã seria minha última prova e poderia me livrar disso logo. Só queria ir e não voltar mais.

***

Eaí pessoal?

Quero saber:

Quem é do time Bernardo e Matheus? comenta aí Time Bertheus!

Quem é do time Bernardo e Rodrigo? Comenta aí Time Berdrigo!

Quem é do time Bernardo e Leandro? Comenta aí Time Beandro!

Quem é do time Bernardo com alguém novo? Comenta também!

Quem for do time Bernardo comendo e dando pra todo mundo pode comentar também!

Quero saber a opinião de vocês. Saibam que vem gente nova por aí!

About gayson

Check Also

Confusões no Colegial – Capítulo 11 – WhatsApp

Msg Kaio: Oi. Tudo bem? O ícone vermelho na tela alertava que o rapaz recebera …

23 comments

  1. Berdrigo como tudo começou

  2. Acho que o matheus deveria conhecer o leandro acho que ele sendo mais centrado pode dar um sossega no matheus. E Bernardo e Rodrigo sempre neh. Mesmo Bernardo sendo uma vadia safada kkkk Rodrigo é tão amorzinho que merece ficar com o mocinho da história afinal era por ele que Bernardo era apaixonado no começo.

  3. Eu estou na dúvida antes rodrigo não queria nada por conta que ele não aceitava quem ele era.. E o Mateus foi mais sincero mas na brincadeira entre dois surgiu sentimento e fora que Bernardo e afim dois eu queria o Bernardo com Rodrigo.. Dois ser combina..

  4. Eu sou do time Berdrigo

  5. Eu sou Bertheus total???

  6. eu sou do time berdrigo !!!!

  7. Estou amando o desenrolar da trama… Bernardo sempre tão fofo… eu sou do time Berdrigo… e acho que ficaria fofo Matheus e Guilherme…

  8. História ótima. Amei cada palavra escrita!

    Adoro o Matheus. Mas… prefiro o Rodrigo.

    Então sou do TIME DO BERDRIGO.

    Parabéns!

  9. Quero ver bernando com o matheus, cada capítulo que você conta eu fico imaginado as cenas de sexo.Mas eu torço pra os ficarem juntos

  10. Bernado e rodrigo

  11. Estou adorando!!!
    Doido pra saber o que vai rolar nessas férias!

  12. Eu sou do time Berthego que é os 3 juntos nunca vi um conto tão exitante quanto esse cada Sena que vem há minha mente os sexos o professor o Guilherme em fim não sei mesmo oq pensar só que é perfeito ..

  13. Time Berdrigo.
    Até por que Matheus pegava o Guilherme e não pensou no Bernardo .
    Já Rodrigo só saiu e o tempo todo pensava em Bernardo, então nada mas justo eles ficarem juntos.

    Apoio o Time Berdrigo .

  14. ai senhor essa historia ta maravilhosa quero muito que o Ber fique com o Matheus pois o Rodrigo no começo não queria nada com o Ber agora ta atrás…mais estou amando cada dia.

  15. Eu quero Bernardo e Rodrigo pois afinal eles se aman e merecem ficar junto!

  16. Berdrigo o mateus e um galinha hahaha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *