Home / Contos / Confusões no Colegial – Capítulo 7 – Armações e Impressões

Confusões no Colegial – Capítulo 7 – Armações e Impressões

O anoitecer estava calmo. Várias estrelas ornavam o céu e lá embaixo senhoras passeavam com seus poodles nas calçadas do condomínio. O irrigador começou aguar a frente gramada da residência, conferindo ao jardim florido e bem iluminado um aspecto mais imponente. Um jovem com o peitoral desnudo fazia a limpeza da piscina exibindo os atraentes músculos enquanto ouvia Enter the Ninja dos raper´s do Die Antwoord[i].

– Quando foi que seu irmãozinho ficou tão gostoso? – Crícia e Beth, recostadas na janela, admiravam o irmão mais velho de Caroline.

– Eca. Que nojo, suas vacas peitudas – Caroline começa a sorrir enquanto aumenta o volume da música Baby One More Time [ii]da Britney Spears.

– Eca nada. Ele ficou muito atraente desde o ensino fundamental – Elas continuam a observá-lo fazer uma dançinha ridícula lá embaixo.

– Okay sua taradas. Chega de zicar o meu irmão e vamos ao que interessa – Caroline se aproxima da janela, fecha as cortinas e as três sentam-se na cama.

– O que você queria dizer com Nerd BV? Eu não entendi – Beth, a mais burrinha do trio, pergunta enquanto futrica o Whatsapp.

– Você é muito inocente não é garota? – Caroline diz olhando para a cara sonsa da amiga – Me referi a safada da Tatiane. Vocês acharam mesmo que ela iria beijar MEU namorado e sair tranquila?

– seu EX-namorado Caroline – Crícia corrige a frase – Porque é isso que todos comentam. Que ele não quer mais saber de você.

A garota olha para a Crícia e faz uma carinha de “Sério, não me diga”. E depois prossegue:

– O plano é o seguinte. Em alguns dias apresentarão a nova mascote do time de futebol. Já me informei sobre tudo. Pois bem, será nesse dia que daremos uma lição nela.

Caroline prosseguiu contando detalhadamente o plano malévolo, e Beth dava risadinhas imaginando a cena de humilhação para auto-afirmação da garota. Crícia, no entanto, não estava de acordo com o trote, mas ainda assim, nada palpitou.

* * *

Quarta-feira – 10:45hs – Sala de Vídeo

“…O encontro entre os portugueses e os índios foi um verdadeiro choque cultural. Eles ficaram curiosos com os objetos, animais e roupas que os homens brancos traziam…”– O auditório estava em silêncio absoluto. A classe assistia a um documentário sobre o descobrimento do Brasil.

“...No início, o objetivo dos portugueses era catequizar os índios, mas depois iniciou-se o processo de colonização…” – O vídeo prosseguia. Derick se ajeita na poltrona e olha para a direita onde Tatiane tirava um cochilo aproveitando o ambiente mal iluminado. Do outro lado, Lizi prestava bastante atenção e fazia anotações em um caderninho, história era sua matéria preferida.

O rapaz não conseguia se concentrar na aula. Aquilo estava entediante. Esticou os braços espreguiçando-se e discretamente virou para conferir o que faziam os colegas sentados nas poltronas atrás.

Caroline e Crícia estavam na última fileira e mexiam nos celulares. Alguns alunos cochilavam a exemplo de Tatiane e já outros faziam anotações ou simplesmente riscavam algo no caderno para passar o tempo. Lucas não estava onde havia se sentado, no local, apenas a mochila. Desde o beijo, Derick passou a prestar atenção em seus movimentos, ele continuava a agir como se nada houvesse acontecido.

Continuou passando o olhar pela sala, foi quando os olhos encontraram-se com os de Kaio, envergonhado virou-se para frente fingindo não ter reparado que o rapaz olhava em sua direção.

Porque fica olhando para mim? – Derick pensava enquanto fingia assistir ao filme – Será que ele está a fim? – Abre um sorrisinho, mas em seguida balança a cabeça como se para afugentar aqueles pensamentos – Não, isso não é possível, ele namora a Crícia – o garoto continua a olhar o documentário, passava uma cena em que os índios dançavam em volta de uma fogueira.  – Porém isso não significa grande coisa – Os pensamentos voltam – O Lucas também namorava e veja só no que deu – Derick começa a lembrar-se da cena. Desta vez imaginando Kaio no lugar de Lucas. Seu abraço arrochado, o calor do corpo quente, os narizes roçando-se enquanto mergulha na imensidão daqueles olhos azuis – o coração de Derick começa a palpitar, ele fecha os olhos e levemente abre a boca, continuando a imaginar, os cabelos loiros e os lábios carnudos de Kaio, encostando-se aos seus…

– Derick – O garoto quase pula da poltrona quando Lizi o interrompe com um cochicho ao pé do ouvido.

– Ai garota… Quer matar, joga Counter Strike [iii]– Ele resmunga.

– Ai, desculpa – Lizi cochicha – Hoje nós vamos almoçar juntos?

– Deixa eu confirmar – Derick vira-se e sacode Tatiane.

– Que foi? – Ela esfrega os olhos – O filme já terminou? – tira o capuz que cobria a cabeça.

– Ainda não, só queria saber se vamos almoçar juntos? – Derick sussurra.

– Pode ser – Ela boceja enquanto ajeita os cabelos – falta muito para terminar?

Neste instante o sinal toca colocando fim ás aulas daquela manhã. Os três pegam os materiais e juntos seguem para o refeitório.

* * *

Arroz, feijão, massas e alguns tipos de carnes e verduras. O cardápio do refeitório estava de encher os olhos. O trio entra na fila e cada um serve-se do que mais gosta. Apenas Lizi colocou uma comida mais balanceada, pois, dizendo ela, estava de regime para o acampamento do meio de ano.

– Se uma pessoa ficasse olhando demais para vocês, o que pensariam? – Derick pergunta enquanto coloca uma porção de comida na boca.

– São sapatões – Lizi responde com a boca cheia e começa a dar risadinhas acompanhadas da colega.

– Sério suas patetas. Eu não quis dizer com as duas juntas. É tipo, tem uma pessoa que toda vez surpreendo olhando para mim. Daí pensei que? Sei lá… – O garoto coloca outra porção de comida na boca enquanto as colegas se entreolham e começam a caçoar: “o Derick está apaixonado, o Derick está apaixonado…”

– Nada a ver. Nossa, que infantilidade – Ele diz irritado por não levarem a pergunta a sério.

– Quem está apaixonado? – De surpresa, Kaio chega por trás intrometendo-se na conversa e Tatiane logo fecha a cara colocando um pedaço grande de carne na boca. Percebendo a reação da garota, ele prossegue – Relaxa gente, vim apenas chamar vocês para ouvir a banda tocar lá no underground hoje.

– Uhh, festa – Lizi da um gritinho animada – E que horas vai ser?  – Derick e Tatiane ficam olhando para a cara dela, mas a garota nem percebe.

– Vai ser à noite, lá pelas oito horas. E o melhor, a entrada é 0800. Não precisa pagar nada – Kaio faz uma leve pressão com a mão no ombro de Derick que sente um arrepio subir pela espinha. Ele continua – Então espero vocês lá – e retira-se de encontro aos colegas que o esperavam na saída, deixando Derick perdido em pensamentos sobre aquele aperto no ombro.

– Você está a fim dele? – Derick tomava um copo de água e acabou engasgando-se, reação à pergunta inesperada de Tatiane. Somente após se recuperar compreendeu que a pergunta foi uma ironia direcionada a Lizi. Tatiane prossegue – Porque não sei de onde você tirou que nós iríamos querer ver a banda deste playboy mauricinho – Ela encara a garota.

– Ah gente! Vamos? Vai ser legal – Lizi faz birrinha – Sem falar que não estou a fim de ser uma das caretas da sala pelo resto do ensino médio – continua, lamentando-se por não ser popular.

Uma breve pausa para pensarem sobre o assunto.

– Vocês querem saber? – Derick levanta-se e interrompe a discussão das duas. – Lizi tem toda razão, nós não somos piores que ninguém nesta escola – Ele passa a mão no cabelo jogando a franja para trás – Nos vamos nesta festa, e vamos arrasar.

_________________________

[i] [Música] “Enter the Ninja”: Um single da banda sul-africana Die Antwoord.  Gravadora: Interscope/Cherrytree, Zef Recordz. Álbum: $O$ (2010). Gênero: Alternative hip hop, rave, zef.

[ii] [Música] “Baby One More Time”: Uma canção da artista estadunidense Britney Spears, presente em seu álbum de estreia de mesmo nome (1999). Foi composta por Max Martin e produzida pelo mesmo juntamente com Rami. Gravadora: Cheiron Studios em Estocolmo e 4MW East Studios em Nova Jersey. Gênero: Dance-pop, teen pop.

[iii] [Game] Counter-Strike (CS): Um jogo eletrônico de tiro. Inicialmente criado como um “mod” de Half-Life para jogos online. Foi desenvolvido por Minh Le e Jess Cliffe e depois adquirido pela Valve Corporation. Lançado em 2000 para Windows, recebeu versões feitas para Xbox, Mac OS X e Linux. O jogo é baseado em rodadas nas quais equipes de contra-terroristas e terroristas combatem-se até a vitória, e tem como objetivo principal plantar e desarmar bombas, ou sequestrar e salvar reféns.

About gayson

Check Also

Confusões no Colegial – Capítulo 10 – Gripe

−Perfeitos. Simplesmente perfeitos (suspiros). Aqueles abdomens malhados, braços musculosos e os bumbunzinhos… (mordisca os lábios …

2 comments

  1. Onde acho os primeiros capitulos????

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *